Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Rocha Laboratório Total

  • Entre em contato:
  • (48) 3433.5835
  • (48) 99988.3976

Resultados de Exames

Notícias

Imagem da Notícia

Laboratório Rocha lança campanha de vacinação contra o câncer de colo uterino

O câncer de colo do útero mata no mundo cerca de 230 mil mulheres por ano. No Brasil, segundo o Instituto nacional do Câncer (INCA) são 18 mil novos casos anualmente e 7 mil mortes. Está comprovado que o principal causador dessa doença no colo uterino é o HPV. Nenhum outro tipo de câncer apresenta correlação tão grande com um agente causador. Atualmente 99,7% desses casos estão associados a este vírus que é transmitido sexualmente. Mas a boa notícia é que já existe vacina contra o HPV. E com o intuito de chamar a atenção da população feminina para este grave problema de grande incidência entre as mulheres é que o Laboratório Rocha lançou no dia 12 de maio com um café da manhã para a imprensa a "Campanha de vacina preventiva do câncer de colo uterino".

A campanha pretende atingir principalmente duas faixas etárias: crianças e adolescentes de 9 a 15 anos e mulheres adultas entre 16 e 26 anos. "Já que temos uma vacina que evita o câncer, vamos proteger a geração que está vindo, para quem sabe no futuro garantir que não exista mais essa doença, assim como algumas extintas graças às campanhas de vacinação", salientou o responsável técnico João Luiz Rocha.

No entanto, a eficácia da vacina é maior quando o paciente ainda não teve contato ou não está infectado pelo vírus, por isso o alvo etário da vacinação está focado nos pré-adolescentes, adolescentes e adultos jovens.  De acordo com ele protegendo contra a incidência de infecção por  HPV pode-se reduzir de forma significativa o número de câncer do colo do útero,  já que quase 100% dos casos ocorrem em decorrência desse vírus.

Porém, quem já está infectada pelo HPV também pode se beneficiar da vacina para evitar outras contaminações de tipos distintos de HPV tendo em vista que a vacina quadrivalente protege diretamente contra os 4 tipos virais mais freqüentes, a aos outros tipos de maneira indireta por imunidade cruzada.

A vacina quadrivalente recombinante contra o papilomavírus humano combate os tipos (6, 11, 16 e 18) que causam câncer do colo uterino(16,18), câncer vulvar e vaginal(16.18), displasia cervical (16.18)  e verrugas genitais(06 e 11). Para estar totalmente imunizada são necessárias três doses, com um intervalo de dois meses entre a primeira e a segunda, e quatro meses, entre a segunda e última dose. 

Segundo trabalhos científicos, nenhum caso pós-vacinação foi detectado durante cinco anos de estudos, comprovando a eficácia desta vacina.  

Rocha explica que é importante consultar o ginecologista e realizar os exames antes de se vacinar, assim a mulher pode saber se tem ou não o vírus HPV.

Confira abaixo o VT da campanha e mais algumas fotos do evento.

Vídeo

Galeria de Fotos